quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Varzim 5 - 2 Sp. Covilhã


Com os Ultras Varzim 08 presentes a cantar e a apoiar, o Varzim alcançou no passado domingo, dia 19, mais uma vitória, desta vez com um goleada por 5-2 frente aos serranos, com os golos varzinistas a serem marcados por André Carvalho, Rafael (2), Gonçalo Graça e Rui André !!!!!!!!!!!!!
Após esta vitória, os poveiros subiram ao 10º lugar, somando assim 15 pontos, estando agora a apenas 3 pontos do 1º lugar, contudo com os mesmos pontos de diferença em relação ao antepenúltimo classificado.
Na próxima jornada, o Varzim desloca-se a Barcelos no dia 29 deste mês, pelas 19.45 h, para defrontar o Gil Vicente (8º - 16 pontos), sendo desejo e esperança de todos os varzinistas, naturalmente, uma vitória dos lobos do mar !!!!!!!!!!!!!!!

Foto: Póvoa Semanário

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Junta-te aos Ultras Varzim 08 !


Junta-te aos Ultras Varzim 08 e vem apoiar o Varzim, quer nos bons, quer nos maus momentos !
De recordar que os Ultras Varzim 08 têm faixa, têm bandeiras, têm megafone, têm tambor e têm estandarte !

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Entrevista ao Nuno Gomes


A 7ª pessoa que entrevistei foi o ex. central do Varzim, Nuno Gomes, que representou o Varzim durante 5 anos, tendo sido na época 2008/2009, o melhor marcador do Varzim, com 7 golos.

O por quê de seres futebolista e defesa-central ?

Desde muito novo que jogava à bola, desde a escola... até nos ringues e "espaços" (parques estacionamento, campos de areia, pátios da escola...etc) onde podia jogar com amigos e colegas da escola.
Sou sincero, não foi o meu primeiro desporto, pois pratiquei Judo durante 6 anos (5 aos 11).
Até que surgiu a oportunidade de poder jogar futebol no clube onde iniciei a minha carreira... Beira Mar Atlético Clube de Almada.
Em relação à posição, comecei como médio organizador de jogo, mas fui baixando no terreno devido às minhas características futebolísticas (era muito agressivo e tinha já com 11 anos um bom porte atlético para a idade em causa.)

Qual é o teu jogador favorito ?

Como imagem de jogador "total" penso que o Luís Figo é um exemplo do que deve ser um chamado "profissional de Futebol exemplar"... qualidade como jogador, como homem e como líder.
Na minha posição gostava de salientar o Marco Aurélio (SCP), Carlos Gamarra (SLB) e o Fernando Couto (FCP) como a minha referência da altura em que comecei a aperfeiçoar a minha posição.

Qual é o teu clube de coração ?

Ao contrário do que muita gente pensa, por ter sido jogador do Sporting quase 10 anos.... o meu coração sempre foi SLBenfica.

Como surgiu a oportunidade de saíres para o Sporting ?

A oportunidade surgiu num torneio que se efectuava na altura em que o SCP entrava juntamente com o Beira Mar A.C.Almada.
Depois de conquistar um lugar na final do torneio frente ao SCP, vencendo o Almada por 5-0... perdi com o SCP por 14-1!! :)
No dia seguinte estava confirmada a minha ida para o SCP.

Quando saíste para o Lourinhanense, achas que devias ter ficado no Sporting ?

Do passado vivem os Museus.
Tento tirar o melhor do que passei pelos anos em que lá passei e evoluí como jogador e como Homem.
Na altura não havia tanta facilidade em um atleta da formação treinar e mostrar-se no plantel sénior como há hoje em dia.
As dificuldades financeiras e as academias vieram modificar, e muito bem, esse aspecto.
Mas claro que gostava de ter mostrado um pouco do meu valor.

Depois de várias épocas, em clubes diferentes chegaste ao Varzim. Como se processou a tua transferência ?

Cheguei ao Varzim após uma boa época no Desportivo de Chaves... e que o treinador Rogério Gonçalves que esteve no G.D.Chaves ingressou no Varzim e fez força para eu o acompanhar nessa nova época.
O Sr Lopes de Castro entrou em contacto comigo no dia após a sua eleição a presidente do Clube e chegamos a acordo em Lisboa numa reunião no Hotel Radison em frente ao estádio Alvalade XXI. :)

Como foi jogar no Varzim ?

É difícil descrever em palavras a minha satisfação em ter representado o Varzim.
Foram 5 anos da minha vida bem passados, entre grandes amigos e onde passei por tudo... momentos de enorme felicidade, tristeza, desespero... etc.

Qual foi o melhor e o pior momento que viveste no Varzim ?

Foram vários os bons momentos... desde a vitória contra o SLB para a taça de Portugal... Aos vários golos bonitos que marquei ao longo dos anos... e também a felicidade de jogar com grandes jogadores e grandes amigos.

Ficaste surpreendido por teres sido o melhor marcador do Varzim, com 7 golos, na época 2008/2009 ?

Sim, claro.
Nunca se espera que um defesa seja o melhor marcador da equipa.
Felizmente para mim valeu-me um passaporte para a I liga.
Infelizmente para a equipa não chegou para podermos chegar onde queríamos.

Como pouco jogaste na U.Leiria, estás arrependido de teres ido para lá ?

Não estou arrependido.
Acho que também aprendi algumas coisas com essa situação.
Financeiramente foi vantajoso, desportivamente foi mau pois estive quase toda a época lesionado.

Esta época surgiu a oportunidade de regressares ao Varzim ?

Sim, após falar com algumas pessoas do Clube, surgiu essa hipótese de empréstimo por parte da União de Leiria.
Mas pela situação económica do clube e pelas intenções do presidente do União de Leiria, não houve hipótese de eu ir para o Varzim.

Como viste a época passada do Varzim ?

Penso que foi uma época difícil, mas já esperada.
Perderam muitos jogadores que tinham algumas responsabilidades em troca de jogadores mais jovens da formação e quando assim é o risco é maior.
A qualidade da formação do clube também tem de ser explorada, mas penso que fazia falta ao grupo na época passada alguma experiência e maturidade.
Fiquei contente com o desfecho da época em que conseguiram a manutenção.

Quais são as tuas expectativas para esta época ?

Espero poder ajudar o meu clube a realizar uma época tranquila e que sejam cumpridos os
objectivos propostos e que possa jogar com mais regularidade.

O que tens a dizer aos sócios e simpatizantes do Varzim ?

Saibam dedicar-se ao clube da vossa terra.
Tenham orgulho em serem poveiros.
Apoiem os jogadores nos bons e nos maus momentos, pois nos maus momentos é que se vê quem realmente é apoiante do clube.
Dizer mal da situação do clube não é suficiente a alterar.... é necessário agir e tentar arranjar
soluções para esses mesmos problemas.

O que dizes sobre os Ultras Varzim 08 ?

É sempre de louvar os apoiantes dos clubes das nossas terras.
Continuem a promover o Varzim e a cidade da Póvoa de Varzim com boas informações do clube, seus atletas e restantes apoiantes...
Só assim o desporto na Póvoa será valorizado e rentabilizado.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Entrevista ao Ricardo


A 6ª pessoa que entrevistei é guarda-redes. É da Póvoa de Varzim. Jogou no Varzim desde 2003 até 2007, para além de ter feito a formação no Varzim. O seu nome é Ricardo, actual guarda-redes da Académica.

Por que é que és futebolista e GR ?


Sou futebolista porque sempre foi a profissão que sonhei ser desde miúdo. Joguei sempre na formação e também já estava enraizado na família. GR foi uma situação engraçada, porque eu jogava à frente e um dia um treinador disse-me que tinha jeito para a baliza e meteu me lá e fiquei até hoje.


Qual foi a tua melhor época de sempre e por quê ?


Isso é um pouco relativo. Mas se for a nível pessoal, a minha última pelo Varzim sem dúvida, porque foi uma época de confirmação para mim e repleta de boas exibições e bons momentos colectivos como a eliminação do Benfica na Taça de Portugal.


Qual é a tua equipa favorita e o teu jogador favorito ?


Eu sou profissional e neste momento represento a Académica que é um clube que gosto, mas o meu do coração é sem dúvida o Varzim. O meu jogador favorito é um senhor chamado Buffon.


Como surgiu a oportunidade de representares o Varzim ?


Eu fiz a minha formação toda no Varzim, mas nunca fui um jogador de grande potencial e como tal acabei a formação e fui à minha vida e fui jogar para um clube da distrital que se chamava Fradelos a convite do Washington e onde estavam lá mais jogadores que vinham da formação varzinista. As coisas correram-me muito bem por lá e recebi um convite para vir fazer uns treinos ao Varzim para me observarem. As pessoas gostaram e assinei contrato.


O que dizes da tua experiência no Varzim ?


Se eu sou o que sou hoje muito o devo ao Varzim. Foi o clube que me deu oportunidade para aparecer no futebol e foi um clube onde sempre fui muito acarinhado pelas pessoas e pela massa associativa. Foi uma experiência enriquecedora, foi lá que cresci como jogador e como homem.


Como vês o Varzim actual ?


Eu vejo o Varzim numa situação que me entristece um pouco, quer como adepto quer como profissional de futebol. Sei que a situação financeira dos clubes neste momento de crise é difícil, mas acho que este clube merece ser mais apoiado e sente-se que está a existir um afastamento das pessoas ao clube.


Pretendes regressar ao Varzim ?


Eu como já disse, sou profissional e nós procuramos sempre o melhor para nós, quer a nível financeiro quer desportivo e eu não fujo à regra, agora lógico que penso um dia regressar a uma casa que gosto e onde sempre fui muito acarinhado.


Custou-te estares na Liga Sagres e seres emprestado à U.Leiria, que se encontrava na Liga Vitalis ?


Sim, claro esse deve ter sido um dos momentos mais complicados da minha carreira, mas o futebol é assim mesmo e nunca se pode virar a cara à luta e eu lutei e as coisas acabaram por me correr muito bem e graças a deus voltei a Coimbra muito mais forte.


Achas que já mostraste todo o teu valor ?


Acho sim que neste momento não tenho nada a mostrar a ninguém e como toda a gente sabe estou a atingir aquela idade em que nos sentimos mais completos e maduros e logicamente aí mais preparados para defender.


Quais são os teus objectivos para a próxima época ?


Os meus objectivos passam por jogar logicamente com regularidade e ajudar a Académica a alcançar os objectivos.


Achas que vais chegar à Selecção A ?


Isso é um sonho que todos os jogadores têm e são legítimos de pensar, mas temos que ser sinceros e realistas que é muito difícil acontecer.


O que tens a dizer aos sócios e simpatizantes do Varzim ?


A mensagem que lhes deixo é que continuem a apoiar e a torcer por esta grande instituição e clube como é o Varzim.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Entrevista ao Marafona


A 5ª pessoa que entrevistei foi um jogador que todos os Varzinistas e poveiros gostam e que ajudou muito o Varzim. O seu nome é Carlos Marafona, guarda-redes que se transferiu recentemente para o Marítimo.

O por quê de seres futebolista e GR ?

Ser futebolista é sonho de criança. Ser g.r foi um acaso.

Como foste para o Varzim ?


Era iniciado e o meu primo incentivou-me em ir lá fazer uns treinos e fiquei.


O que é para ti o Varzim ?

É o clube do meu coração, aquele a quem devo o que sou hoje.

Qual o melhor e o pior momento que passaste no Varzim ?

Penso que o pior momento foi na época passada no jogo com o Freamunde. O melhor são muitos, é difícil descrever.

Qual a tua melhor época e por quê ?


Penso que foi a época passada, por todo o sofrimento que passamos, que me ajudou a crescer muito como homem e g.r.


O que sentiste quando estreaste nos séniores do Varzim, frente ao Gil Vicente e a titular, frente ao Santa Clara ?


Não tens palavras para descrever. Como disse, ser futebolista era um sonho de criança, então quando jogas pela 1ª vez, ainda por cima pelo clube que te formou e que amas, é inesquecível.


Pretendes regressar ao Varzim ?

Sendo o clube do meu coração, penso que a resposta é óbvia. Claro que sim.

O que dizes da nova equipa do Varzim ?


Ainda não tive oportunidade de ver como se deve imaginar, mas posso falar pelos jogadores que estavam na época passada, que sei que acima de tudo vão dignificar a nossa camisola, porque têm muita qualidade.


Achas que o Fábio Rabaldo pode seguir a tradição dos GR do Varzim ?


Penso que sim por 2 motivos muito simples: primeiro porque realmente tem muita qualidade. Segundo porque o Varzim tem dos melhores treinadores de g.r do mundo, podem acreditar no que estou a dizer.

Se tivesses uma proposta do rio ave, aceitavas ?

Vou ser muito sincero. O futebol é muito curto e hoje em dia é para ganhar dinheiro. Se a proposta fosse muito boa aceitava, mas também digo que não trocava o Varzim pelo rio ave, por pouco dinheiro de diferença.


Quais os teus sonhos, em termos futebolísticos ?


Os meus sonhos são poder ir o mais longe possível, construir uma carreira bonita.


Achas que vais chegar à selecção A ? De relembrar que em 2009 foste convocado para os sub.23


Quem sabe...dei um passo em frente, agora tenho de trabalhar muito para poder chegar à selecção A.


Quais as tuas expectativas para a próxima época ?


Espero poder estrear-me na 1ª liga para poder singrar.


O que tens a dizer aos adeptos e sócios do Varzim ?


Primeiro tenho de lhes agradecer por todo o carinho que tiveram para comigo, depois dizer-lhes para não desistirem do clube, porque sem o apoio deles então aí as coisas são muito mais difíceis, porque o lugar do nosso Varzim é na 1ª liga.


O que dizes dos Ultras Varzim 08 ?


Espero que continuem a fazer este trabalho fantástico, porque os jogadores gostam e sentem o vosso carinho.

sábado, 10 de julho de 2010

Entrevista ao Candeias


A 4ª pessoa ligada ao Varzim que entrevistei foi um ex. jogador do Varzim. O seu nome é Daniel Candeias, extremo que jogou no Varzim na época 2007/2008, tendo realizado uma grande época.

O por quê de seres futebolista e extremo ?


Sempre foi um sonho jogar futebol e desde pequeno que tenho esse vício. Em relação a ser extremo, foi no juniores do Porto por ser rápido e forte no 1x1 que comecei a jogar a extremo.

Qual o teu clube de coração ?

Porto.

Como chegaste à formação do FC Porto ?

Foi no torneio Lopes da Silva que eu joguei pela Selecção da Guarda e era o mais novo e viram-me jogar (já me tinham visto antes) e depois abordaram-me para assinar e não pensei duas vezes porque era o meu sonho chegar a um grande como o Porto.

Como surgiu a oportunidade de jogares no Varzim ?

O Varzim mostrou interesse em mim ao Porto, falou com o treinador dos juniores e não hesitei em escolher o Varzim, um clube histórico e que ficará sempre no meu coração.

Como descreves a tua época no Varzim ?

Simplesmente fantástica. Não muito bem a nível colectivo, porque tínhamos equipa para muito mais, mas por outras questões não se conseguiu melhor. Mas a nível individual foi fantástica como já referi e nunca pensei no 1º ano de sénior fazer um trabalho tão bom, apesar de confiar nas minhas qualidades.

O que sentiste quando marcaste o golo da vitória que fez com que o Varzim fosse o 1º campeão da Liga Intercalar ?

Senti um enorme orgulho porque era a primeira Taça Intercalar onde marquei o golo decisivo e também onde fui considerado a revelação como fui na Liga Vitalis, o que me deixou orgulhoso e festejei com os adeptos porque sempre me apoiaram e sabia que poderia ser o último que festejava com eles.

O que dizes do Varzim ?

Só tenho a dizer bem, adorei fazer parte desse clube.

Saíste do Varzim e regressaste ao FCP. Esperavas ter jogado mais ?

Joguei alguns jogos mas claro que queria jogar mais, porque sei a minha qualidade e sei que posso jogar em qualquer clube e vou lutar para um dia voltar e afirmar-me no plantel e ser uma referência do Porto.

Recebeste críticas por depois teres ido para o principal rival do Varzim ?

Não recebi criticas, mas diziam fica-te melhor o verde, coisas normais que já estou habituado.

Como te correu a experiência em Espanha ?

Foi uma experiência boa, mas esperava jogar mais, mas gostei. Cresci ainda mais como homem e joguei jogos como por exemplo com o Atlético de Madrid, onde marquei golos que foram importantes para mim. Se um dia tiver oportunidade, voltarei a ir para o estrangeiro.

Foste para o Paços de Ferreira. Ao ir para lá, querias voltar a mostrar o teu valor ?

Sim, acho que mostrei não todo, mas deixei bons sinais e acabei muito bem a época a fazer 2 jogos pela Selecção, onde marquei 1 golo e sei porque confio para onde for, este ano vai ser o meu e vou voltar a ser o Candeias, o turbo.

Achas que vais conseguir chegar à Selecção A de Portugal ?


Confio no meu valor e um dia vou representar o meu país pela Selecção A.

O que tens a dizer aos sócios e simpatizantes do Varzim ?

Que são fantásticos e estão sempre no meu coração.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Entrevista ao Tito Silva


A 3ª pessoa que entrevistei é um reforço. É médio, tem 24 anos e vem emprestado pelo Marítimo. O seu nome é Tito Silva.

O por quê de jogares futebol e seres médio ?


Eu acho que as pessoas têm de fazer aquilo que gostam e eu gosto de jogar futebol. É algo que não se explica, nasce connosco. Quanto à minha posição, é claro que temos de jogar onde o treinador manda, mas devido a determinadas características somos propícios a certas posições…e as minha características são de médio.


Recentemente o Marítimo renovou contigo por verem em ti qualidade. Achas que devias ter tido mais oportunidades na equipa principal do Marítimo ?


Sim, acho que não renovaram comigo por renovar. No futebol não há compaixão. Sim, no meu ver, acho que tive poucas oportunidades e as poucas que tive aproveitei (época de Lazaroni). Claro que nem sempre nos meus 5 anos de profissional tive as melhores atitudes, tenho de admitir, mas são coisas que acontecem e servem para aprendermos a não tornar a fazê-las no futuro…e é claro tudo a meu ver…


Qual foi a tua melhor época e por quê ?


Foi sem dúvida há 2 anos…quando passei a época toda no plantel principal, onde fiz a minha estreia na Liga e joguei alguns jogos. O por quê é devido ao facto de todos os jogadores gostarem de jogar ao mais alto nível e foi nesse ano que atingi o meu objectivo, ajudando assim a equipa a uma qualificação europeia.


Como surgiu a oportunidade de jogares no Varzim ?


Foi tudo muito rápido. Surgiu a hipótese de ser emprestado pelo Marítimo, havendo alguns interessados. O Varzim foi aquele que se mostrou mais disponível, existe um acordo entre os dois clubes e acompanhava o Varzim devido ao meu melhor amigo (Gonçalo Abreu, que adorou estar no Varzim) ter jogado no Varzim no ano passado.


Como vês o teu empréstimo ?


Fiquei muito contente com o meu empréstimo, acho que será algo bom para mim, para crescer não só como jogador, mas também como homem.


Como defines o Varzim ?


Não só eu, mas todas as pessoas entendidas de futebol vêem o Varzim como um histórico de Portugal. Por dentro, apesar de ter trabalhado pouco, mas conhecendo alguns atletas há algum tempo, tem muito boas condições, tanto de vida como de treino e o grupo parece ser muito unido, isso são valores importantes num plantel. O Varzim vai na direcção certa para onde é o seu lugar, a primeira liga.


O que dizes sobre o facto de no Varzim existir um jogador também chamado de Tito e ser igualmente médio ?


O que posso dizer é que já o conhecia, é bom jogador, mas apesar do nome e posição serem idênticas, temos características diferentes, mas sim é uma grande curiosidade. Terei de arranjar um outro nome, não quero ser chamado de Tito 2.


Quais os teus objectivos para a próxima época ?


Acima de tudo, apesar de ser jogador do Marítimo, tenho uma camisola nova com um emblema diferente que tenho de respeitar. Não é o facto de não estar cá para o ano que não darei o máximo em cada treino, porque assim além de estar a ir contra os meus princípios, estaria a hipotecar a minha carreira.


O que é que o Varzim te pediu para a próxima época ?


A mim ainda não me pediram nada, mas o que tenho obrigação de dar é o melhor contributo possível no plantel para que ajude de forma directa ou não, o Varzim a alcançar os seus objectivos.


O que tens a dizer aos sócios e simpatizantes do Varzim ?


O que todo o jogador tem a pedir, que compreendam os jogadores e que apesar do clube estar bem ou não numa partida ou no campeonato, darem sempre o seu máximo apoio e apareçam no estádio. Podemos fazer do público uma arma forte para que na nossa casa mandemos nós.


O que dizes dos Ultras Varzim 08 ?


Um pouco a imagem do que peço aos adeptos mas a dobrar, porque vocês são como o capitão da equipa, têm direitos e responsabilidades a dobrar dos adeptos.

domingo, 27 de junho de 2010

Entrevista ao Tiago Terroso


A 2ª pessoa que entrevistei foi um dos mais recentes reforços do Varzim. O seu nome é Tiago Terroso (ex. rio ave).

O por quê de seres futebolista ?


Porque foi sempre o que fiz praticamente desde que nasci. Comecei jogar logo de muito pequeno nas ruas das Caxinas, era o que se fazia na altura...só jogar futebol! Mais tarde, quando tinha 10 anos, fui tentar a sorte ao rio ave. O mister gostou de mim e tudo começou aí...

Preferes jogar a lateral ou a médio ?

A minha posição foi sempre médio, só que esta época que passou tive que desenrascar a lateral, devido aos meus companheiros laterais estarem lesionados, mas claro que a minha preferência é médio !

Qual o teu jogador favorito ?

O meu favorito já não joga actualmente, é o Zidane.

Queixas-te de poucas oportunidades no rio ave ?

Acho que devia ter jogado mais, todo o jogador ambicioso como eu, quer jogar. Mas as oportunidades que me foram dadas, eu penso que soube aproveitá-las, logo saio do rio ave com a cabeça levantada !

Como descreves a tua época no Pampilhosa ?

Foi uma época muito boa para mim, comecei realmente a ter ritmo competitivo do futebol sénior, joguei os jogos todos e fiz 6 golos. Foi uma época muito importante para mim, fiz boas amizades e as pessoas responsáveis do clube sempre foram muito sérias e excelentes comigo.

Como apareceu a proposta do Varzim ?

Isso foi com o meu empresário, ele falou-me já há algum tempo do Varzim, nós andávamos a estudar algumas hipóteses que havia na altura para mim. Depois o Varzim ligou-me a dizer que queriam que eu fosse para lá. Fui lá ao Estádio conversar com eles e gostei muito do que ouvi, é gente que está a acreditar muito em mim, e quando assim é, um jogador como eu que precisa de jogar e está com vontade para tal, não pensei duas vezes e optei pelo Varzim ! Gostei muito das pessoas do Varzim, foram muitas sinceras e honestas comigo...

Quais os teus objectivos para a próxima época ?


É ajudar o Varzim a fazer uma boa época. Quanto a objectivos pessoais é jogar o mais possível e tentar fazer uns golitos...lolol

O que tens a dizer sobre o Varzim ?

O Varzim sempre foi um clube contra quem eu joguei como rival nas camadas jovens, sempre tive amigos no Varzim e dou-me muito bem com gente da Póvoa. Neste momento o Varzim é o meu clube e vou dar tudo em campo pelo clube. É um clube com carisma, com história e que merece respeito !

O que dizes aos sócios e simpatizantes do Varzim ?

Neste momento digo com certeza que podem contar da minha parte muito trabalho e dedicação ao clube !

O que dizes dos Ultras Varzim 08 ?


Acho que é sempre bom um clube ter a sua claque, pequena ou grande não interessa. O importante é os jogadores sentirem que não estão sozinhos e que está lá gente a puxar por nós, nos momentos bons e maus. E conto com os Ultras Varzim para isso, poucos ou muitos não interessa, interessa é puxarmos todos para o mesmo lado.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Entrevista ao Alexandre


Inicio hoje aqui uma novidade do blog. A partir de hoje poderão ver neste blog entrevistas com pessoas ligadas ao Varzim SC.
A 1ª
entrevista que eu fiz para o blog foi a um jogador que dispensa apresentações. O nome dele é Alexandre, o ex. capitão Varzinista que defendeu as cores Varzinistas durante 25 anos.

O por quê de seres futebolista e seres defesa central?

Ser futebolista aconteceu naturalmente. Gostava de jogar futebol e fazia-o por prazer, depois acharam que tinha jeito e subiram-me à equipa sénior. Em relação ao facto de ser defesa central foi por falta de jeito para outra posição (ahahahha) e queria ser ponta-de-lança, mas os pés não ajudavam e então fui recuando no terreno. Acharam que seria mais útil como defesa central.

Qual o momento mais alto da tua carreira ?

Para mim o futebol sempre foi um desporto, em que o que interessa são os êxitos colectivos, por isso os momentos mais altos foram as 3 subidas de divisão e a manutenção conseguida em 2001/2002.

Como descreves a tua passagem pelo Esposende ?

Foram 4 meses fantásticos, conheci gente fabulosa, que rapidamente me “adoptaram” e fizeram sentir-me em casa e curiosamente no dia que assinalava um ano da minha despedida, estava a festejar uma subida de divisão.


O que é ser Varzinista ?


Ui, isso não se transmite por palavras, sente-se cá dentro e quando temos o privilégio e a honra de vestir aquela camisola, então a sensação é indescritível, e não há palavras que o transmitam integralmente aquilo que sentimos. Em suma, “é um estado de alma”.


Que sensação tiveste quando saíste do Varzim ?

A única coisa que posso dizer é que foi o dia mais triste da minha vida e fico-me por aqui, porque ainda hoje me custa falar sobre a forma como saí. Não por ter saído, que isso era uma inevitabilidade da vida, mas pela forma como quiseram que eu saísse.

Qual foi a tua melhor época ?

Sinceramente não sei, mas a que me deu mais gozo foi a do Diamantino, porque toda a gente já me tinha passo a certidão de óbito e nessa época além de ser o jogador mais utilizado fiz uma época de muito bom nível. Em 2006/2007, faço uma grande ponta final e uma grande época seguinte, apanhando 5 meses do Rui Dias.

Se fosses presidente do Varzim, o que mudavas ?

Essa situação não se coloca neste momento e por isso não vou me pronunciar sobre esse assunto, até porque o Varzim tem o presidente que as pessoas querem e está em funções, por isso não quero ser acusado de desestabilizar, até porque, pelos vistos, não há outra solução para o clube.

Em relação ao processo Estádio, o que tens a dizer ?

Acho que este processo deveria ter sido gerido de uma forma diferente em que todos nós soubéssemos daquilo que estamos a falar e penso que isso não acontece, além disso, penso que um processo desta natureza deveria englobar uma série de entidades, que me parece não ter acontecido.

Na tua opinião, qual foi o melhor treinador do Varzim ?


Rogério Gonçalves, Horácio Gonçalves, Diamantino Miranda, Washington e José Alberto Torres. A todos eles tenho de agradecer.


Quem foi ou foram o(s) melhor(es) jogador(es) com quem trabalhaste ?


Ui, muitos e perdoem-me se me esquecer de algum, mas tenho de enumerar

Lito, Miranda, Ricardo Nascimento, Emanuel, Slagalo, Lino, Marco Cláudio, Rui Alberto, Zé Maria da música, Lúcio, Miguel, Paulo Piedade, Gilmar, Tito, Pedro Santos, Nelsinho, Rui Baião, Telmo, Zacarias, Bruno Novo, Yazalde, Neto

Pedrinho, Ricardo, André André, Milhazes, entre muitos muitos outros.


Qual foi o melhor presidente que tiveste ?


Lídio Marques.


O que tens a dizer aos sócios e simpatizantes do Varzim ?


Agradecer todo o apoio e carinho que sempre tiveram para comigo e dizer que o Varzim tem sem sombra de dúvidas umas das mais fiéis e bonitas massas associativas do mundo. Foi um orgulho enorme ter pertencido a esta instituição, com gente que vibra, sente e ama este clube como ninguém. A eles o meu muito obrigado por tudo.


O que tens a dizer dos Ultras Varzim 08?


São uma extensão daquilo que acabei de dizer. São jovens que sentem e vibram este clube e sentem um amor enorme por ele. Espero que continuem sempre a apoiar o nosso clube como o que têm feito ate aqui.

domingo, 9 de maio de 2010

Finalmente a tão esperada manutenção!!!


Os poveiros sofreram até à última jornada para conseguirem a manutenção na II Liga, numa época difícil. Valeu o golo do capitão Pedro Santos aos 5` para aliviar a tensão varzinista. Covilhã também está na II liga com a derrota do Chaves.
Foi um encontro que os varzinistas dominaram em largos espaços dos 90 minutos, justificando a vitória, amplamente festejada pelos adeptos alvi-negros, que corresponderam aos diversos apelos, que foram difundidos através da direcção, autarquia e diversas empresas que se associaram na aquisição de bilhetes para o jogo.
No final do jogo, em declarações aos jornalistas, Macedo Vieira, presidente da Câmara, afirmou que tinha a convicção da vitória e considerou ter sido este o melhor jogo do clube esta época. O autarca diz que agora é preciso ter juízo na preparação da próxima temporada.
O capitão Pedro Santos, autor do golo que valeu a vitória da manutenção, considerou que o Varzim demonstrou que está vivo e o forte carácter dos profissionais, que deixaram a pele em campo.
Eduardo Esteves, treinador do Varzim, disse ter um sentimento do dever cumprido, apesar das dificuldades da época. O treinador enalteceu o espírito de amor e paixão dos jogadores e adeptos. Apesar da felicidade pela manutenção, o timoneiro disse sentir um amargo de boca porque “podíamos ter feito mais e tínhamos qualidade para isso”
No fecho do campeonato, o presidente Lopes de Castro, considerou que a Póvoa quando quer os apoios aparecem. Apesar da satisfação pelo resultado, indica que é preciso reestruturar o clube para evitar estas situações e alertou mais uma vez que é necessário arranjar soluções para o futuro. Quanto às eleições, marcadas para 29 deste mês, indicou o seu pessimismo em que possa aparecer uma lista, afirmando que não deixa o Varzim cair no vazio, mas que não é candidato, apelando que outros sócios apareçam a assumir lugares directivos.
O Varzim alinhou com: Marafona; Tiago Lopes (Luca aos 45`), Pedro Santos, Neto e Telmo; Caetano, Tito, André e Mendes (Ruben Saldanha 80`); Bruno Moreira (Campino 90`) e Nelsinho
Golo: Pedro Santos aos 5´ após a marcação de um pontapé de canto
Veja o golo da manutenção neste site. Na foto Pedro Santos é saudado após a marcação do golo por Caetano e Bruno Moreira. .

Texto: Povoa Semanario
Fotos: Lobos do Mar

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Marcha pelo VARZIM!



Está a ser preparada uma marcha de apoio pelo nosso VARZIM.


Temos de mostrar que o VARZIM não estará sozinho nesta batalha.


A concentração sera feita no passeio alegre, junto ao cego do maio pelas 16h que depois seguirá em direcção ao estadio.


parece e traz todos os VARZINISTAS que conheças, traz cachecois, cornetas, bandeiras, tudo para mostrar a raça poveira, principelmente VARZINISTA.


Passa a mensagem a todos VARZINISTAS e poveiros. 


Não faltes!!! Unidos Venceremos.


Com apoio de:


Lobos do Mar


Radio Onda Viva

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Faltou a vitória para coroar grande tarde de futebol

Os Ultras Varzim compareceram no Estadio como adeptos normais em forma de protesto contra a direção por não nos apoiar.

Varzim 2 x 2 Penafiel

O apelo foi feito durante a semana pelo treinador e a massa associativa varzinista correspondeu. Diante de uma significativa moldura humana, os Lobos do Mar lutaram até ao último segundo do jogo por uma vitória que acabou por não acontecer...
Depois de recuperarem, por duas vezes, de uma desvantagem no marcador, os poveiros partiram para cima do Penafiel mas as várias oportunidades de golo não se materializaram. O empate acabou por ser um mal menor e, até permitiu que o Varzim subisse um lugar na tabela classificativa, face à derrota, do Covilhã, em Portimão, mas nas hostes alvinegras ficou a sensação de que uma vitória não seria de todo um resultado injusto, principalmente, pelo trabalho desenvolvido na 2ª parte.

Na verdade, a história dos primeiros 45 minutos, resume-se a um grande golo de Vítor, aos 21 minutos, que colocou o Penafiel à frente no marcador. O camisola 8 da equipa penafidelense, encheu o pé num remate de primeira, fora da área, sem hipótese de defesa para Marafona.
A vantagem premiava a ligeira supremacia do Penafiel, que entrou bem melhor no jogo do que o Varzim e, de certa forma, empolgou a equipa forasteira que, aos 37 minutos, viu Kanu e Michel atrapalharem-se um ao outro na cara de Marafona, desperdiçando uma flagrante oportunidade para fazer o segundo golo.
Mas, na 2ª parte, fruto do empate alcançado logo no 1º primeiro, na transformação de uma grande penalidade por André, a toada do jogo mudou favoravelmente ao Varzim.
Os Lobos do Mar entraram mais determinados e confiantes, porém, numa altura em que o domínio do jogo era alvinegro, foi a vez de o Penafiel beneficiar de um penalty (56’). Vítor tentou o «bis» mas até na recarga, viu Marafona negar-lhe o tento, com duas excelentes defesas.
Depois de perder Gonçalo Abreu por lesão, Eduardo Esteves fez entrar no jogo Vítor Júnior, como forma de segurar um pouco mais o meio campo, mas foi precisamente uma perdida de bola nesse sector, que resultou no segundo golo do Penafiel. Josué aproveitou a falha do adversário e isolou Michel que rematou para o fundo da baliza poveira (70’).
O Varzim voltava a estar em desvantagem no jogo mas não baixou os braços e, com o apoio incondicional da sua massa associativa, partiu em busca do golo do empate, que viria a acontecer ao minuto 78 por intermédio de Pica.
O tempo que restava ainda fazia acreditar na reviravolta dos Lobos do Mar e a verdade é que não foi por falta de empenho nem de esforço que a vitória poveira não se consumou. Foram várias as situações de perigo criadas pelo Varzim junto à baliza de Zé Eduardo, mas a sorte voltou a não estar presente no capítulo da finalização.
Destaque para a entrada de Gonçalo Graça, logo após o 2º golo do Varzim, para o lugar de Lelo. O jovem poveiro, formado nas Camadas Jovens do nosso clube, entrou com muita vontade e muita raça, provando ser uma mais valia para o treinador.
Nota positiva para o público, em particular, para a massa associativa poveira que devolveu ao Estádio do Varzim o seu tradicional ambiente. Esta tarde, mais do que nos outros jogos, voltou-se a sentir a mística poveira!

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Varzim Perde e assume 3º derrota consecutiva.



A derrota da equipa varzinista fica marcada pela dualidade de critérios do árbitro Luis Reforço de Setubal. O Varzim bem pode queixar-se disso, mas também da pouca sorte.
De facto, este jogo ficou marcado por uma decisão do árbitro, que aos 3 minutos, não viu um derrube de Grosso a Ruben Saldanha na area dos avenses, merecedora do castigo máximo. O Varzim teve um comportamento meritório neste jogo, nunca virando a cara à luta. Ao intervalo, o equilibrio tomou conta do jogo, sem bem que, foram poucas as oportunidades para golo.
No reatamento e aos 12 minutos, o central casa, Henrique desviou de cabeça, inaugurando o marcador. O Varzim não se intimidou exercendo grande pressão sobre o meio campo dos locais. Antes do golo que determinou o resultado final, Pedro Santos desviou de cabeça para a baliza, mas o guarda redes avense evitou o pior mesmo com o eférico a bater no poste. Na resposta, e em jogada de puro contra ataque, o avançado João Silva estabeleceu o resultado final. O jogo terminou quase de imediato com o Varzim a somar mais uma derrota que o coloca no mesmo lugar, 14º com 26 pontos. No Domingo próximo recebe o Penafiel (16h).
Eduardo Esteves treinador do Varzim -  "Temos o direito à indignação. No início da época pedem aos treinadores e agentes desportivos para serem ponderados na forma como abordam os jogos, mas esta é a altura de dizer chega. Durante toda a semana, o Aves condicionou o árbitro nos jornais e, se calhar, isso vale a pena. Se não há outro remédio, é isso que vamos passar a fazer"
Ficha de Jogo:
Jogo disputado no Estádio Clube Desportivo das Aves, na Vila das Aves.
Desportivo das Aves: Rui Faria, Grosso, Tiago Valente, Henrique, Nélson Pedroso, Jorge Duarte, Vinícius, André Carvalho (Bruno Severino, 73), Pedro Pereira (Leandro, 77), Luisinho e João Silva (Uederson, 90+3).
 Varzim: Marafona, Caetano, Pedro Santos, Pica, Telmo, Tito, Rúben Saldanha (Luca, 79), Paulo Henrique (Vítor Júnior, 63), Mendes, Bruno Moreira (Gonçalo Abreu, 59) e Lelo.
Ao intervalo: 0-0.Marcadores: 1-0, Henrique, 57 minutos; 2-0, João Silva, 88.
Acção disciplinar: cartão amarelo para Telmo (38), Grosso (51), Rúben Saldanha (65), Tito (72), Vinicíus (83), Marafona (89) e Uederson (90+5).
Assistência: cerca de 800 espectadores.

in: Povoa Semanario

segunda-feira, 29 de março de 2010

Varzim domina mas perde



Connosco presente a apoiar, o Varzim perdeu em casa por 0-1, embora tenha dominado o jogo.
Logo nos primeiros 10 minutos Ruben Saldanha e Nelsinho criaram perigo para a baliza do Trofense. Passados 5 e 15 minutos Gonçalo Abreu e Bruno Moreira podiam ter inaugurado o marcador, se não fossem a defesas de Marco.
Apenas aos minutos 34 e 36, o Trofense reagiu através de Hélder Sousa, que não conseguiu fazer golo. Como reacção, Mendes, ao minuto 45 rematou com perigo para a baliza de Marco.
Na segunda parte, embora o Varzim tenha entrado com mais força, foi o Trofense, que ao minuto 52 inaugurou o marcador, através do médio Filipe Gonçalves. Passados 6 minutos, o Trofense podia ter aumentado o volume do marcador, no entanto, Hélder Sousa mandou à trave.
Ao minuto 65, Filipe Gonçalves e Hélder Sousa podiam ter feito o 2-0, contudo Marafona respondeu com duas excelentes defesas.
Já no fim, Licá podia ter aumentado o resultado.

Estádio do Varzim Sport Clube, Póvoa do Varzim

Árbitro: Hugo Miguel, de Lisboa

Ao intervalo: 0-0

Marcador: 0-1, Filipe Gonçalves, aos 52'

Varzim: Marafona, Caetano (André, 65'), Pedro Santos, Campinho (Pica, 29'), Telmo, Tito, Ruben Saldanha (Lelo, 56'), Nelsinho, Mendes, Gonçalo Abreu e Bruno Moreira

Trofense: Marco, Bruno Sousa, Varela, Cláudio, Igor, Filipe Gonçalves, Tiago, Hélder Sousa (Romeu Ribeiro, 79'), Jorge Luiz (William, 46'), Hermes (Reguila, 89') e Licá

Acção disciplinar: cartão amarelo para Filipe Gonçalves (65') e André (75')

Assistência: 1786 espectadores (25,00 % ocupação).



Fotos de Lobos do Mar

terça-feira, 23 de março de 2010

Varzim foi vítima da eficácia aveirense


O Beira Mar só precisou da 1ª parte para resolver uma partida que se antevia muito complicada para o Varzim mas para a qual os poveiros se haviam precavido...
No entanto e apesar de ter entrado bem no jogo e de, inclusive, ter pressionado a defesa caseira na fase inicial, os Lobos do Mar não conseguiram travar a eficácia do adversário e acabou por sofrer três golos na 1ª parte, vendo assim aumentadas, em larga escala, as dificuldades para o 2º tempo. Rui Varela (15’), Rui Sampaio (29’) e Artur (38’, g.p.) foram os autores dos golos que ditaram a vitória do Beira Mar.

Era previsível que o Varzim não teria vida fácil no Estádio Municipal de Aveiro, mas a capacidade de luta e de saber sofrer, aliada à qualidade do seu futebol, tornavam legítimas as aspirações dos poveiros em realizar uma boa exibição frente ao líder do campeonato e inclusive em lhe roubar os três pontos. Mas as expectativas alvinegras foram defraudadas e, apesar de a equipa ter conseguido entrar bem no jogo e mantê-lo equilibrado na sua fase inicial, a verdade é que não conseguiu travar a eficácia aveirense que sobressaiu logo aos 15 minutos. Contra a corrente do jogo e numa das primeiras vezes que se aproximou da baliza de Marafona, o Beira-Mar inaugurou o marcador. Rui Varela de cabeça, culminou com êxito o cruzamento na direita de Pedro Moreira.
Os Lobos do Mar viram a sua tarefa ainda mais complicada, mas não deixaram de acreditar na obtenção de um resultado positivo. Bruno Moreira com um cabeceamento perigoso (21') e Nelsinho com um forte remate (26'), protagonizaram as reacções mais vincadas dos poveiros.
Enquanto que o Varzim procurava combater a sua incapacidade de entrar com sucesso na área aveirense, o Beira Mar, por oposição, cumpria de forma exímia o trabalho de finalização, tornando ainda mais negro o cenário para o adversário. Aos 29 minutos, Rui Sampaio, servido por Artur, ampliou a vantagem.
À meia hora de jogo, o Varzim já perdia por 2-0 e esperava-se que, até ao intervalo, os poveiros não permitissem que o adversário voltasse a facturar. Mas a verdade é que, depois de Kanu ter ameaçado com um cabeceamento ao 2º poste, o Beira Mar chegou mesmo ao terceiro tento, através da marcação de uma grande penalidade, cometida por Pedro Santos (mão na bola). Artur foi chamado a converter e o camisola 7 bisou na partida.
Para a 2ª parte, a meia centena de adeptos poveiros presente em Aveiro, pedia uma reacção digna e frutífera da equipa, mas a verdade é que o Varzim não conseguiu corresponder e o Beira Mar, com tranquilidade, geriu o jogo e o resultado até ao apito final. Poucas foram as vezes que os alvinegros chegaram com perigo à baliza de Bruno Conceição. Merecendo registo apenas um desvio de Nelsinho que o ex-guarda redes varzinista susteve com uma grande defesa.
Com esta derrota o Varzim desceu uma posição na tabela classificativa, encontrando-se assim no 12º lugar, com 26 pontos. Na próxima jornada, que se realiza apenas no dia 28 de Março, o Varzim recebe o Trofense, precisamente o adversário desta semana na Liga Intercalar.
No próximo fim de semana, os campeonatos sofrem uma paragem devido à final da Carlsberg Cup.

FICHA DE JOGO
Liga Vitalis – 23ª jornada – Época 2009/2010
Estádio Municipal de Aveiro


BEIRA MAR 3 x 0 VARZIM


BEIRA MAR: Bruno Conceição, Pedro Moreira, Kanu, Hugo, Igor Pita, Rui Sampaio, Djamal, Artur (79', Fangueiro), Élio (71', Cuco), Yartey e Rui Varela (87', Fary)

Treinador: Leonardo Jardim

VARZIM: Marafona, Caetano, Pedro Santos, Pica, Tiago Lopes (int., André), Paulo Henrique (int., Vítor Júnior), Tito, Nelsinho, Mendes, Bruno Moreira (73', Lelo) e Gonçalo Abreu.

Treinador: Eduardo Esteves



Árbitro: Paulo Costa, da AF Porto
Assistentes: João Santos e Nuno Manso

Golos
1-0 por Rui Varela (15')
2-0 por Rui Sampaio (29')
3-0 por Artur (39', g.p.)

Disciplina:
Cartão amarelo – Gonçalo Abreu (74'), Tito (83') e André (90')

in Site do Varzim

Foto: Póvoa Semanário